terça-feira, 13 de maio de 2014

CR5FG - Forte da Giribita

O Núcleo de Radioamadores da Armada vai no próximo dia 31 de Maio, sábado, estar a activar o Forte da Giribita, utilizando o indicativo CR5FG.
A activação decorrerá entre as 08h00 e as 20h00 em fonia, CW e modos digitais nas faixas dos 80m, 40m, 20m, 15m e 10m.
A equipa de operadores será a seguinte: Joaquim Ferreira - CR7AHW, David Quental - CT1DRB, Carlos Ventura - CT1EHK, Manuel Pires - CT1ELZ, Carlos Almeida - CT1IPB e Maria Fraga - CT2YTY.

foto: http://olhares.sapo.pt/plrocha

Referências activas nesta activação:
  • DCFP: F-112 - Forte da Giribita (Oeiras)
  • DDFP: OER-05 - Freguesia de Paço de Arcos
  • DMHP: LX-036 - Forte Giribita (Cascais)
  • DMP: 1110 - Município de Oeiras
  • WCA: CT-00288 - Forte Giribita

Divulgação:
    Activação do Forte da Giribita     
                            






O Núcleo de Radioamadores da Armada, no seguimento da sua actividade radioamadorística,  executará no próximo dia 31 de Maio de 2014, activação da “Forte da Giribita”com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras .


O Forte de Nossa Senhora de Porto Salvo, também conhecido como Forte da Giribita ou Forte da Ponta do Guincho, localiza-se na margem direita do rio Tejo, na vila de Oeiras, sobre uma ponta rochosa entre as freguesias de Paço de Arcos e Caxias, Concelho de Oeiras, distrito de Lisboa.
Remonta à chamada Bateria do Guincho, mais tarde denominada de Bateria de Nossa Senhora de Porto Salvo.

Trata-se de um pequeno forte marítimo, de estilo barroco, destinado a reforçar a defesa da barra do rio Tejo, coadjuvando a defesa proporcionada pelo Forte de São Julião da Barra. Apresenta uma planta de formato pentagonal irregular orgânico (adaptada ao terreno), em diferentes cotas.

A estrutura de reboco apresenta os cunhais realçados em cantaria de pedra. Ao centro do muro norte abre-se o Portão Monumental em verga recta, com moldura também de cantaria, encimado por uma placa epigráfica de pedra onde se inscrevem a data de fundação (1649) e as armas reais. Duas guaritas circulares encimadas por cúpulas, articulam-se por um muro.

No terrapleno ergue-se a edificação de serviço com quatro compartimentos, cada um servido por janela de peito de verga recta, e abrem-se seis canhoneiras nos muros pelo lado do mar.

No contexto da Guerra da Restauração da independência portuguesa, foi reconstruído por iniciativa de D. António Luís de Menezes (1596-1675), 3.° conde de Cantanhede, tendo as suas obras sido concluídas em 1649, conforme inscrição epigráfica sobre o Portão de Armas, que reza:
«REINANDO EL REI NOSSO SNOR / DOM IOAO 4 SE FEZ ESTA OBRA / POR MANDADO DO CONDE D CAN / TANHEDE DOS SEVS CONSOS DO ESTA / DO E GVERRA VEEDOR DE SVA / FZDA NO ANNO DE / 1649»

Foi artilhado com quatro peças. No final do século XVII a sua guarnição encontrava-se sob o comando do cabo Inácio Gomes (1695).
No século XVIII, os relatórios dão conta de que se encontrava artilhada com duas peças do calibre 24, mantendo mais cinco incapazes para o serviço (1735). Ainda comandado pelo cabo Inácio Gomes, foi este promovido a capitão de Infantaria (1740), passando o comando do forte ao cabo Estevão José de Brito (1741). A partir de 1763 o comando passou para o sargento-mor do Regimento da Armada Real, José António de Andrade, quando se encontrava artilhado com sete peças de ferro do calibre 18. Estevão José de Brito reassumiu o comando a partir de 1765. Ao cair do século, o comando passou por mercê ao alferes do Regimento de Cavalaria de Évora, João Pinto Ribeiro de Vasconcelos e Sousa (1798).

 

Quadricula

IM58IQ
Posição

38.41.50,75N  -  9.16.57,29 W
Data

31 MAIO 2014

Periodo

Patrocínios
Indicativo

CR5FG

8:00 - 20:00

Serão bem vindos se surgirem
Team Leader

Carlos Ventura
Equipa de Activação

SSB
&
DIGITAIS

CT1EHK
CT1IPB
CT2YTY
CR7AHW

CW


CT1DRB
CT1ELZ
BANDAS

 10  

15

20

40

80
Modos
Frequência
s

SSB

28.511 KHz

21.011KHz

14.211 KHz

7.111 KHz

3.711 KHz

CW

28.011 KHz

21.011KHz

14.011KHz

7.011KHz

3.511KHz

NOTA

Frequências recomendadas para uso nas actividades dos Castelos, Fortes, Fortalezas e Monumentos
NOTA:

Não há compromisso ou obrigatoriedade de manter presença ou trabalhar em todas as bandas.
A presença em cada uma delas será aleatória e de acordo com o estado da propagação.
Referências válidas para o Forte de Nossa Senhora de Porto Salvo - Giribita
CR5FG
ACRONIMO

TÍTULO por EXTENSO

REFERÊNCIA
DMHP

Diploma dos Monumentos Históricos
Portugueses

LX-036
DDFP

Diploma de Divulgação das Freguesias Portuguesas

OER-05
DMP

Diploma dos Municípios
Portugueses

DMP-1110
WCA

Diploma mundial dos Castelos

CT-00288
DCFP

Diploma dos Castelos e Fortalezas de Portugal

F-112

---
via NRA

Sem comentários:

Enviar um comentário