domingo, 18 de setembro de 2011

Acordos e recomendações da Conferência da IARU Região I 2011

Divulgação:

( Tradução livre do documento original em espanhol, disponível em http://www.ure.es/noticias/1843-acuerdos-y-recomendaciones-de-la-conferencia-de-la-iaru-region-i-2011-.html para português por João Costa (CT1FBF) e revisão por Miguel Andrade (CT1ETL) )

Acordos e recomendações da Conferência da IARU Região I 2011

A conferência, realizada em Sun City, África do Sul, dos dias 12 a 19 agosto de 2011, contou com a participação de delegados das seguintes entidades: AARA, ARA, ARAC, ARAI, ARAS, ARBF, ARM, ARTJ, BFRA, CRAM, CRC, DARC, EARS, EDR, ERASD, HRS, IARC, IRTS, MRASZ, NARL, NRRL, OeVSV, REF, ROARS, RSGB, SARL, SRAL, SRR, SSA, UARS, UBA, USKA e VERON. Delegaram o seu voto as seguintes: AFVL, AGRA, ARABiH, ARRSM, ARSK, ERAU, FRA, FRR, IARS, IRA, MARS, MRSF, PZK, RAAG, RSM, RSS, TRAC, URA, URAC, URE e ZARS.

Comité C2 - Finanças e Credenciais
- Aprovaram-se as contas dos anos de 2008, 2009 e 2010, e os orçamentos para os anos 2012, 2013 e 2014.

- É alterado o regulamento na IARU R1 em relação às sociedades que querem delegar o seu voto noutras para a Conferência Geral, as quais deverão agora informar a secretaria com 24 horas de antecedência (anteriormente esse prazo era de 30 dias), dando-se agora a possibilidade de validarem também esses documentos no formato digitalizado.

Comité C3 - Gestão e Organização
- O presidente dos jurados num Campeonato do Mundo da IARU será um membro do Comité Executivo, ou um juiz de um campeonato internacional de radiolocalização nomeados pelo Comité Executivo. O presidente dos jurados num campeonato regional da IARU será um juiz de um campeonato internacional de radiolocalização designado pela respectiva região.

- Foi adicionado aos Estatutos um novo objectivo para a Região 1 da IARU: A protecção do espectro de frequências, a fim de o manter livre de perturbações electromagnéticas produzidas pelo homem, as quais causam interferência ao serviço de amador e amador por satélite.

- Foi criado um Comité de Relações Políticas que irá tratar de assessorar o Comité Executivo nas questões sobre matérias políticas e governamentais que afectam directamente o serviço de amador. Este Comité também irá assumir as tarefas do grupo EUROCOM, o qual desaparece.

- Recomenda-se a promoção de actividades para os radioamadores incapacitados a 3 de Dezembro, como parte do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

- Foi acordado providenciar para que a IARU requeira à UNESCO que declare o código morse como Património Imaterial da Humanidade.



- Foi nomeado um coordenador da Juventude para a Região 1 da IARU, recomendando-se às sociedades que, por sua vez, nomeiem uma pessoa ou constituam um grupo de trabalho para a juventude de modo a garantir o crescimento do radioamadorismo localmente. As informações respeitantes e relacionadas com este trabalho serão compartilhadas entre as associações através do sítio na Internet da Região 1, que estabelecerá um prémio anual para o reconhecimento dos jovens.

- Estabeleceu-se um grupo de estudo para investigar o interesse, viabilidade, modelos de negócio, questões legais, transição, custos e consequências de uma biblioteca da rádio digital do radioamadorismo, que será dirigida por Willi Vollenweider, HB9AMC e cujo relatório será submetido ao Comité Executivo até 31 de Dezembro de 2011.

- Foi acordado disponibilizar 3.000 francos suíços por ano para o Arquivo Documental da Rádio existente em Viena, com o objectivo de arquivar documentos da Região 1 da IARU e das sociedades membros, permitindo que venham a ser usados para fins de investigação.

- Adicionar às recomendações da IARU R1 em vigor o seguinte texto: «As sociedades membro estabeleceram e manterão contactos estreitos com os organismos nacionais de normalização, devendo designar uma pessoa de contacto a quem se pode dirigir o Grupo de Trabalho EMC (Compatibilidade Electromagnética), para discutir projectos relevantes para o serviço de amador e que poderão ser votados pelos órgãos nacionais de normalização».

- Passa a ser incluído nos futuros orçamentos, uma verba para financiar um projecto de melhoramento e modernização dos materiais de instrução do programa HAREC 3D, com arquivos audiovisuais.

- As sociedades SSA, OeVSV, DARC e CRC irão desenvolver, até 31 de Dezembro, um plano para realizarem medições de nível de ruído.

- Aprova-se a continuidade do Grupo de Trabalho STARS (Apoio ao radioamadorismo nos países em desenvolvimento) por um período adicional de três anos.

Comité C4 - Comité do HF
- Redefine-se a categoria MOST (Multi-operador um único transmissor), como uma estação de multi-operadores que não transmite mais do que um único sinal somente e não mais do que numa frequência num dado momento.

- Exortam-se todas as sociedades a incluírem os segmentos de operação nos seus concursos, de modo que sejam coerentes com o plano de banda IARU.

- Redefine-se a categoria SO (Operador Único) como uma estação operada por um único operador que não difunde mais do que um sinal numa única frequência durante a sua operação e num dado momento.

- Modifica-se o plano de banda em 10 metros, no segmento de 29,1 a 29,7 MHz, organizando-se o mesmo de forma a permitir 8 canais para repetidores em FM.

- Elimina-se, da banda dos 40 m, o segmento de 7000 a 7025 kHz CW, anteriormente destinado a concursos.

- A Conferência aprovou o Código de Conduta DX (publicado na QST, Março de 2010) e estimula as sociedades a divulgá-lo e recomenda-lo aos respectivos membros.

- Estabelece-se que a licença CEPT somente se aplica àqueles que usam o seu próprio indicativo, antecedido do prefixo adequado ao país, quando o operador está realmente a visitar esse país, e não em operações remotas.

- É confiado ao Presidente do Comité C4 a criação de um subgrupo destinado a examinar a questão das operações transnacionais por controlo remoto e estabelecer em que condições as mesmas devem ser regulamentadas.

- As ligações "simplex" à rede fixa, interligando apenas duas estações, devem ser restritas às frequências de experimentação e de comunicações de emergência abaixo dos 28 MHz.

- Nas negociações com as autoridades nacionais deve ser dada prioridade à expansão da banda de 10 MHz.

- Olhando para o futuro, nas Conferências Mundiais de Radiocomunicações (WRC) da UIT, a IARU deve visar a ampliação da faixa de 160 m na parte inferior (1800-1810 kHz) na Região 1. Da mesma forma, deve tentar obter uma atribuição secundária ao serviço de amador entre 1850 e 2000 kHz na Região 1.

- Aprovação da seguinte definição de um QSO, para incluir no HF Managers Handbook:
Um contacto só é válido sempre que ambos os operadores durante o mesmo, se:
1) Identificam-se mutuamente um ao outro;
2) Recebem um relatório (confirmação) de sinal;
3) Recebem a identificação e confirmação do relatório de sinal.
Deve-se enfatizar que a responsabilidade pela integridade do contacto é sempre do operador.

- Abolir as recomendações anteriormente aprovadas para 500 kHz, incluindo a supressão do Grupo de Trabalho dos 500 kHz, porque estas questões já estão a ser presentemente tratadas no âmbito das reuniões da UIT e da CEPT.

Comité C5 - Comité de VHF / UHF / Microondas
- Rectificação do que foi aprovado em Viena 2010 sobre uma letra a adicionar ao relatório de recepção para indicar a qualidade de distorção tonal de sinais, da seguinte forma:
"A" - Para sinais distorcidos pela propagação via Aurora.
"S" - Para sinais distorcida por mecanismos de propagação por dispersão (scatter).
"M" - para os sinais de propagação por via múltipla (multipath) distorcidos.
Exemplos: 599 = Bom Sinal, sinal de 59A= Bom Sinal via Aurora.

- Fica acordado que a mensagem das radiobalizas será apenas o indicativo em CW, emitido pelo menos uma vez por minuto. As balizas devem incluir um período único de portadora simples de 20 a 30 segundos. Em caso de modo misto, a MGM começa nos minutos pares e a portadora simples nos minutos ímpares.

- Rectificou-se o que foi aprovado em Viena 2010 sobre o plano de banda em 50 MHz, substituindo as recomendações entre 50.200 e 50.270 kHz e introduzindo novas recomendações entre, 50.210 a 50.250 kHz para "dispersão meteórica" (MGM), sendo a frequência de 50.230 kHz utilizada como canal de chamada nesta modalidade.

- É rectificado o acordo de Viena de 2010, duplicando-se os canais para repetidores de telefonia, para uma canalização a 12,5 kHz.

- São rectificados os acordos de alteração aos regulamentos das competições, como o envio de listas para o robô da IARU, a introdução da categoria "Rover" (para estações que mudam de local durante o concurso), incluindo a regra dos 10 minutos.

- É rectificada a recomendação de Viena 2010 onde se afirma que tanto as sociedades membro como a IARU vão estar muito atentas ao desenvolvimento comercial da banda de 2300-2400 MHz, pelo potencial da mesma poder vir a ameaçar a atribuição secundária ao serviço de amador.

- É recomendado não se utilizar o segmento de satélite (145,8-146 MHz) para repetidores D-Star, como está a acontecer em Itália.

- É acordado pela IARU a atribuição de uma norma de qualidade aos programas que suportem o formato EDI a 100%. Estes programas irão aparecer numa lista do "VHF Managers Handbook".

- Para evitar confusões com a participação nos concursos de ATV, esclarece-se que só se pode participar em uma das duas categorias, emissão ou recepção, mas não em ambas ao mesmo tempo.

- Modifica-se a regulamentação das competições para que, em caso de erro na troca de informação, a perda de pontos deva afectar os dois correspondentes.

- O segmento de 144,500 a 144,700 MHz pode também ser utilizado em competições, além do segmento recomendado actualmente (144,00-144,399 MHz). Esta extensão é efectiva a partir de 01 de Janeiro de 2012 até 31 de Dezembro de 2014, sendo sujeita a renovações futuras. Em consequência, o Comité C5 recomenda que seja incluída neste novo segmento a indicação todos os modos ( " all mode " ) para a faixa dos 144 MHz.

- Recomenda-se seguir um procedimento de coordenação de frequências em caso de conflitos fronteiriços, que tentem ser resolvidos pelas sociedades nacionais antes de ir aos legisladores nacionais, que será sempre o último recurso.

- Recomenda-se que a sequência de mensagens das radiobalizas em modo misto (CW e MGM) seja de 1 minuto. Recomenda-se similarmente a promoção de novos modos optimizados para as balizas.

- Para minimizar os riscos colocados pelo projecto europeu Galileo, modifica-se o plano de banda de 23 cm no segmento de 1298 a 1300 MHz; para o uso misto de 1298,000 a 1299,000 analógico ou digital (canais RS1-RS39); 1299,000 a 1299,750 com 5 canais de dados digitais em alta velocidade, e 8 canais de 1.299,750 a 1300,000 em FM ou em Voz Digital (DV).

- É alterado o plano de banda de 70 MHz, sendo adaptado à situação actual.

- São adicionadas duas novas frequências para repetidores de Voz Digital (DV): com entrada em 144,9750 e 144,9875 MHz e saída em 145.5750 e 145.5875 MHz.

- É adicionado o tom de protecção de 67,0 Hz à tabela do "VHF Managers Handbook".

- Recomenda-se que todos repetidores em FM incorporem tons de protecção a fim de se minimizarem interferências mútuas, dando-se um período de transição até ao final de 2014.

- Modifica-se o plano de banda de 134 GHz, para que o centro da actividade em faixa estreita seja de 134,928 a 134,930 GHz.

- Foi acordado substituir o capítulo sobre satélites no Manual do "VHF Managers Handbook" pelo apresentado pela RSGB.

- São alterados detalhes no Capítulo 4 do mesmo Manual, relacionados com o plano de bandas de 1,2, 2,3 e 24 GHz

- Adicionar aos concursos o factor multiplicador em microondas para 122 GHz (x 4) e 134 GHz (x 8).

- Foi criado um grupo de trabalho para o estabelecimento de uma rede de estações do serviço de amador para apoiar projectos universitários para satélite.

- A partir de 2012 haverá uma ferramenta competitiva que irá agilizar a correcção dos resultados dos concursos de que será responsável a sociedade organizadora.

Nomeações
Presidente da Comissão de Relações Políticas : Thilo Kootz, DL9KCE

Presidente do Grupo de Trabalho HST (telegrafia de alta velocidade): Oliver Tabakovski, Z32TO.

Coordenador de Assuntos Regulamentares: Peter Frey, HB9MQM.

Coordenador IPHA (Programa para Pessoas com Deficiência) Rizkallah Azrak, OD5RI.

Presidente do Grupo de Trabalho IARU-MS (Listen System): Wolfgang Hadel, DK2OM.

Coordenador de Relações Públicas: Dennis Tomiola, HB9EPA.

Presidente do Grupo de Trabalho EMC (Compatibilidade Electromagnética): Christian Verholt, OZ8CY.

Coordenador de Emergência das Comunicações da IARU Região 1: Greg Mossop, GØDUB.

Presidente do Grupo de Trabalho ARSPEX (Exploração Espacial para o Serviço de Amador): Gaston Bertels, ON4WF.

Presidente do Grupo de Trabalho STARS (Suporte para o serviço de amador nos países em desenvolvimento): Jean-Jacques Niavaran, TU2OP.

Presidente do Comité HF: Ulrich Mueller, DK4VW.

Presidente do Comité de VHF / UHF / Microondas: Michael Kastelic, OE1MCU.

Coordenador das Balizas de HF: Martin Harrison, G3USF.

Presidente do Grupo de Trabalho ARDF (Rádio Localização): Rainer Floesser, DL5NBZ.


Local da Conferencia da IARU em 2014
Candidataram-se a Rússia, a Bulgária e a Holanda, as quais receberam respectivamente 5, 41 e 8 votos. Dessa forma, a Conferencia da IARU em 2014 terá lugar na Bulgária, especificamente na cidade de Varna.


Eleito o Comité Executivo da IARU para a Região 1
Presidente: Hans Blondeel Timmerman, PB2T, Vice-Presidente: Hani Raad, OD5TE; Secretário: Dennis Green, ZS4BS; Tesoureiro: Andreas Thiemann, HB9JOE; membros ordinários: Thilo Kootz, DL9KCE, Nicola Percina, 9A5W, Colin Thomas, G3PSM, Anders Larsson, SM6CNN e Panayot Danev, LZ1US.


Troféu Memorial Roy Stevens, G2BVN
A Conferência atribuiu este troféu a Tafa Diop, 6W1KI.


Fonte: U. R. E. - Unión de Radioaficionados Españoles.

---
agradecimentos / recebido directamente via ARLA

Sem comentários:

Enviar um comentário